quarta-feira, 20 de abril de 2016

Taps, o Toque do Silêncio

   Antes de dividir esse texto, deixo aqui um agradecimento ao aluno Elson Souza, que me apresentou essa curiosa história.
   Visitei o texto e ao ouvir as primeiras três notas da canção Taps, percebi que a mesma é extremamente familiar e traz consigo grande carga emocional para os ouvintes.



   O termo "Taps" descende do termo holandês "Taptoe", que significa "fechar torneiras (bebidas) e enviar as tropas de volta ao acampamento".
   Também conhecida como "Toque do Silêncio", é uma das canções militares mais conhecidas mundialmente, e certamente, você já deve ter escutado.
   Que tal conhecer sua história?
   



Daniel Adams Butterfield
   A origem desta famosa canção está na época da guerra civil americana (1861 à 1865), quando a região sul confrontava com a região norte dos EUA. 
   A autoria da canção é creditada ao General Brigadeiro Daniel Adams Butterfield, por testemunhos de várias personalidades da época, e também por Oliver Norton, o corneteiro que primeiro tocou a música. Sua melodia é uma variação de outra denominada Scott Tatto.
   A introdução da TAPS nos funerais militares se deu no ano de 1862, quando o capitão da União, por razões militares, teve o pedido de enterrar um dos seus homens com todas as honras, contudo, o som dos disparos poderia atrapalhar a campanha militar conduzida no momento. Assim sendo, o capitão teve a ideia de tocar a famosa Taps, que de imediato foi adotada por outros militares e em pouco tempo já era executada por ambos os lados da guerra. No ano de 1874 a canção já fazia parte das honras militares em funerais.
   Uma letra foi composta por Horace Lorenzo, que mais tarde adicionou diversos outros versos a canção também conhecida como "Day is Done".


Day is done, gone the sun
From the lakes, from the hills, from the sky
All is well, safely rest
God is nigh.

Thanks and praise for our days
Neath the sun, 'neath the stars, 'neath the sky
As we go, this we know
God is nigh

Then goodnight, peaceful night,
Till the light of the dawn shineth bright
God is near, do not fear
Friend, goodnight

Fading light, dims the sight
And a star gems the sky, gleaming bright
From afar, drawing near
Falls the night.




Curiosidade


   Segue uma entre inúmeras lendas existentes sobre a canção Taps:
   Tudo aconteceu em 1962 durante a guerra civil americana. quando o Capitão do Exército da União Robert Ellicombe estava com seus homens no campo de batalha perto de Harrinson's Landing (Virgínia), ao lado oposto do Exército Confederado.
   Naquela noite, Robert ouviu gemidos de um soldado ferido no campo. Sem saber se era um soldado aliado, decidiu arriscar sua vida para salvá-lo. Com muita dificuldade e perigo, entre disparos e explosões, arrastou-se até o homem ferido e trouxe-o até suas próprias linhas para receber cuidados médicos. Porém, percebeu que era um soldado inimigo e que já estava morto.
  Em meio a escuridão, o capitão acendeu sua lanterna para ver o rosto do soldado. Ficou estarrecido e paralisado ao constatar que aquele homem morto, era seu filho. O rapaz estudava música numa escola do sul quando a guerra iniciou, e sem dizer nada ao pai, alistou-se no exército sulista.
  No dia seguinte, com o coração apertado, mesmo com o filho pertencendo ao exército oposto, o pai pediu permissão aos seus superiores para dar um enterro com honras militares, perguntando também se os membros da banda de músicos poderiam tocar no funeral. Em respeito aquele pai, forneceram apenas um músico. O capitão Ellicombe escolheu um corneteiro para que tocasse a série de notas de uma melodia encontrada no bolso do uniforme do filho. Assim, nasceu a inesquecível melodia conhecida como Taps.



sites___________________________________________


Nenhum comentário: