terça-feira, 19 de março de 2013

Concentração e Memória

   Você se acha uma pessoa com pouca memória e sem concentração?
   Resolví postar esse texto pensando naqueles que se dedicam a aprender e a ensinar algo. Portanto, clareie sua mente com a leitura abaixo, e descubra um pouco mais sobre esses dois tópicos.
   Saiba que são vários os fatores que influenciam a qualidade e a intensidade da concentração, como: idade, a capacidade de concentração, as experiências anteriores, o seu grau de educação e cultura, as condições físicas, psicológicas, emocionais e ambientais.
   Para poder melhorar a concentração é necessário ter um objetivo ou uma motivação, além de paciência, persistência e disciplina. Mas é possível ter tudo isso sem precisar abrir mão da emoção, espontaneidade, identidade e prazer.
   Dos milhões de estímulos que atigem os órgãos sensoriais, pouquíssimos têm direito a um lugar na memória do homem. Um indivíduo é capaz de reter simultaneamente, após uma única exposição, seis ou sete informações.
   Um mecanismo, provavelmente muito complexo, escolhe quais informações ficarão retidas definitivamente na memória, enquanto as informações restantes permanecerão por um curto prazo e serão apagadas, uma após outra.
   São três os critérios que selecionam as informações a serem retidas pela memória a longo prazo:
   Retenção pelo foco: as informações retidas pelo foco mantém-se ativas na mente por um determinado tempo com a finalidade de serem comparadas e analisadas com dados já armazenados na mente.
   Retenção pela repetição: as informações são transmitidas dentro do sistema nervoso através de sinais que são passados de um neurônio a outro (sinapses). Cada pensamento é obtido através de ligações específicas entre determinados neurônios, formando vias ou circuitos. Se a mesma informação ocorrer repetidamente, essas ligações ficam permanentemente facilitadas. Desta forma, os impulsos seguintes passam por esses circuitos com maior facilidade, até chegar a um ponto em que qualquer impulso que tenha alguma relação com essa informação, possa ativar essas vias e as pessoas consigam lembrar assim dos dados fixados pela repetição.
   Retenção pelo grau de emoção proporcionado pela informação: quando uma informação provoca dor, prazer ou um sentimento intenso, o hipocampo (região responsável pelo armazenamento da memória) é fortemente estimulado, retendo desta forma a informação. Porém se a informação for algo habitualmente conhecida pela mente, o hipocampo não será estimulado.
 
    Tocando com Concentração e Emoção (Marcia Kazue Kodama)

Um comentário:

Edmundo Henrique disse...

Muito importante para quem sabe o que quer. Devemos sempre ter um foco em mente, se nos dispersarmos a nossa mente não conseguimos o objetivo.

Portanto concentração nos estudos!!!

Edmundo Henrique